VEJA COMO É FÁCIL EVITAR A PRISÃO DE VENTRE...

18 de abril de 2015

Um dos maiores desconfortos que atingem muitas pessoas é a prisão de ventre.

Ocorre quando os movimentos do intestino tornam-se difíceis ou menos frequentes.

Por decorrência, as fezes ficam ressecadas. Então, cabe ao organismo fazer um esforço maior na hora de evacuar. 

Como consequência, sentimos um mal-estar, que pode vir acompanhado de cólica (dor abdominal).


Geralmente, a constipação ocorre quando os resíduos de fezes se movem lentamente através do trato digestivo, deixando-as duras e ressecadas. Por outro lado, vários fatores podem causar a constipação crônica.

O que pode ocasionar a constipação crônica


Bloqueio no cólon ou reto, retardando ou parando a o movimento das fezes. Neste caso, podem ocasionar – fissura anal; obstrução intestinal; câncer de cólon; estreitamento do cólon (estenose do intestino); tumores da região abdominal que pressionam o cólon; câncer retal, retocele.

Problemas neurológicos – doenças que afetam os nervos do cólon e reto, fazendo com que esses órgãos não trabalhem de forma eficiente para contrair e movimentar as fezes através do intestino: neuropatia autonômica; ESCLEROSE MÚLTIPLA; doença de Parkinson; lesão medular; AVC.

Problemas musculares – doenças que atingem os músculos pélvicos, ocasionando constipação crônica: incapacidade para relaxar os músculos pélvicos e permitir a evacuação; músculos pélvicos não coordenam o relaxamento e contração de forma correta; músculos pélvicos enfraquecidos.

Condições hormonais – doenças e condições que desequilibram os hormônios, podendo levar à constipação: Diabetes; Hiperparatireoidismo; Hipotiroidismo; Gravidez.

Outras causas:

Ingestão de água inadequada; Ingestão de fibra inadequada; Interrupção da dieta regular ou de rotina; Viagens; Sedentarismo; Consumo de produtos lácteos em excesso; Estresse; Resistir ao impulso de defecar (pode provocar hemorróidas); Uso excessivo de laxantes (ao longo tempo enfraquece os músculos do intestino); Medicamentos antiácidos que contêm cálcio ou alumínio; Medicamentos sedativos e narcóticos; Medicamentos para baixar a pressão arterial; Depressão; Transtornos alimentares; Síndorme do intestino irritável.

Como melhorar o funcionamento do seu intestino

Cuidados diários com a alimentação ajudam a melhorar a flora intestinal e a favorecer a imunidade, preparando o organismo para combater as ações de micro-organismos, que podem nos levar a doenças simples como a gripe, por exemplo. Confira!

Fibras

Existem fibras solúveis e insolúveis. Ambas fazem bem ao nosso organismo. 

As fibras solúveis estão ligadas a água, formando uma espécie de gel que favorece a microflora intestinal. 

Esta ação é fundamental para a boa digestão, favorecendo a saúde. 

São encontradas nas frutas, hortaliças e na aveia, Além do grão de chia.

Já as fibras insolúveis são encontradas nas cascas de algumas frutas, como a pera e a ameixa, por exemplo. 

Além dos farelos de cereais, como o trigo, e nas sementes de linhaça. Segundo profissionais, as fibras insolúveis aumentam o volume fecal, ajudando o trânsito intestinal.

Água

As fibras solúveis necessitam de líquido para se transformar em gel, desempenhando as funções em prol do intestino. Além disso, a água hidrata o bolo fecal e estimula os movimentos peristálticos, impulsionando o conteúdo para fora do organismo. Então, a dica é beber muita água, assim como sucos e chás, diariamente.

Postar um comentário