CIENTISTAS DESENVOLVEM CÉLULAS DO FÍGADO PRODUTORAS DE INSULINA PARA TRATAMENTO DE DIABETES TIPO 1...

31-03-2015

Investigadores australianos desenvolvem linhas de células humanas do fígado capazes de produzir insulina e que poderão eliminar a necessidade de injeções diárias por indivíduos com diabetes tipo 1. 

A nova tecnologia já foi adquirida por uma empresa para poder ser comercializada a nível mundial. 


 Após vinte anos de investigação científica, Ann Simpson, cientista da University of Technology Sidney (UTS), na Austrália, consegue desenvolver linhas de células humanas do fígado capazes de desempenhar as mesmas funções das células dos ilhéus do pâncreas na produção de insulina.

A nova tecnologia foi agora comprada pela empresa de biotecnologia norte-americana, Nuvilex, que vai continuar a desenvolver estudos em torno destas novas células humanas produtoras de insulina denominadas de células ‘Melligen’.

Caso a empresa venha a ser bem-sucedida nos estudos e em testes em animais, mais breve do que se pode esperar, os pacientes com diabetes tipo 1 e insulinodependentes poderão deixar de depender da toma diária de injeções de insulina.

A ideia de colocar células do fígado a produzir insulina à semelhança das células dos ilhéus do pâncreas surgiu há vários anos porque possuem uma estrutura semelhante.

Ann Simpson, citada em comunicado da UTS explica que «quando um feto se desenvolve, o fígado e o pâncreas formam-se a partir da mesma origem endodermal», pelo que seria lógico estudar o potencial das células do fígado produzirem insulina.

A investigadora afirma estar entusiasmada pela empresa de biotecnologia Nuvilex ter agora adquirido os direitos mundiais sobre esta tecnologia para comercialização no mercado global. «A minha equipa e eu estamos entusiasmados pela prospetiva de trabalhar com a Nuvilex para eliminar injeções diárias para pacientes diabéticos insulinodependentes», afirma.

A empresa de biotecnologia vai agora usar esta nova tecnologia juntamente com um outro desenvolvimento de encapsulamento de células à base de celulose com a finalidade de poder usar células produtoras de insulina encapsuladas que funcionem como um pâncreas bio-artificial e que libertam insulina no corpo de acordo com a necessidade do organismo.

«Se formos bem-sucedidos, as pessoas afetadas com a diabetes tipo 1 vão ficar livres de depender das injeções de insulina diárias ou do uso de bombas de insulina, assim como, da necessidade constante de monitorizar os níveis de glicose no sangue e de modificar as suas dietas», afirma Kenneth L. Waggoner, CEO da Nuvilex. 

Postar um comentário