TERÇOL,SAIBA MAIS SOBRE OS TIPOS DE CISTOS QUE PODEM SURGIR NOS OLHOS

15/09/2011


O olho é uma região sensível e, por isso, é importante procurar um médico quando surge algum problema.

Tratamentos podem variar de compressas de água morna, para aliviar a dor e a inflamação, até microcirurgias.

 

Quando surge uma pequena bolha no olho, na parte interna ou externa da pálpebra, muitas pessoas não sabem ao certo o que fazer, se esperam ela desaparecer ou se é necessário ir ao médico. Alguns até acham que o terçol é uma espinha e tentam espremê-lo, correndo o risco de provocar uma inflamação mais intensa no local. Segundo o oftalmologista Renato Neves, o indicado é observar as condições do olho acometido pelo cisto, evitar espremer e procurar um médico, já que o olho é uma área muito sensível.

A menor irritação pode provocar dor e um desconforto sem tamanho para o paciente. Por isso, é importante checar bem as condições gerais e buscar ajuda especializada — explica.

Nem todos os terçóis ou cistos que surgem nos olhos são iguais e, por isso, para cada um há um tratamento. Os mais comuns são o hordéolo, o calázio, o cisto de Moll e a ceratose seborreica. O tratamento pode variar de compressas de água morna, para aliviar a dor e a inflamação, até microcirurgias.

De acordo com o especialista, todo terçol deve ser bem examinado e removido quando necessário para evitar a dor e o incômodo e prevenir a progressão da doença.

Conheça os cistos oculares mais comuns e saiba como são feitos os tratamentos:
:: Hordéolo
Ele é resultado de uma infecção bacteriana e forma um abscesso geralmente localizado na base da pálpebra. 

O terçol, nesse caso, vai ficando avermelhado, inchado e dolorido, podendo durar entre um e três dias, quando ele é naturalmente drenado e desaparece — afirma Renato.

O tratamento nestes casos é feito com compressas de água morna e uma limpeza adequada. No entanto, em casos mais graves, pode haver necessidade de prescrição de antibióticos, por isso é importante o acompanhamento de um médico.

:: Calázio
Também chamado de cisto meibomiano, o calázio é um nódulo duro, liso e geralmente indolor que surge na pálpebra. Este cisto pode ser causado por uma infecção em outro órgão e tende a desaparecer em até três meses se o paciente fizer compressas quentes e massagear o local com pomada anti-inflamatória.

Conforme o oftalmologista, caso o quadro persista por mais tempo e o cisto cresça muito, o médico poderá optar por retirá-lo cirurgicamente, com anestesia local.

:: Cisto de Moll
Este cisto, que tem aspecto transparente e contém um líquido em seu interior, não cresce muito, mas, incomoda bastante. Em razão disso, pode-se removê-lo.

O oftalmologista geralmente o remove sob anestesia local, esvaziando primeiramente seu conteúdo e depois removendo o tecido externo. O procedimento é considerado simples e eficaz.

:: Ceratose seborreica
Este tipo de cisto é um problema recorrente a partir da meia-idade e se multiplica com o passar do tempo. Trata-se de um tumor benigno da pele com formas arredondadas, com consistência mole, de cor escura, parecendo verrugas. Apesar de não representar risco, pode ser removido com uma pequena incisão, caso esteja incomodando a visão do paciente.


2 comentários:

Drika Sanz disse...

Oi Andre,
Nossa eu tive isso muitas vezes quando criança e adolescente. Mas muitas mesmo... Era horrível, doia, incomodava e eu morria de vergonha de sair na rua com o olho enorme, do jeito que ficava.
Já faz um tempo que não tenho mais depois que uma senhora de benzeu com galho de arruda... Hehehe
Questão de fé, né?!? Mas espero não ter nunca mais porque é horrível.
Abraços

André Ponce disse...

Oi Drika!!

Eu tive uns anos atraz um Cisto de Moll,mas fui no oftalmo e resolveu com um simples procedimento,indolor com anestesia local,só ficou ardendo um pouco depois que passou a nestesia,mas me receitou um colirio,e resolveu também.
Abraços.